Permissão Internacional para Dirigir (PID).

De acordo com a Resolução 360/10 do CONTRAN, para dirigir no exterior é preciso
tirar o documento para ter a Permissão Internacional para Dirigir (PID).

Apesar da Carteira Nacional de Habilitação do Brasil ser um documento válido na
maioria dos países, muitas vezes esse documento especial é necessário.

Então, se deseja dirigir pela popular Rota 66, de Chicago até Los Angeles, ou explorar
a América Central, por exemplo, você tem que pedir a Permissão Internacional para
Dirigir (PID) no DETRAN.

O documento internacional que permite dirigir no exterior foi estabelecido na
Convenção de Viena sobre o Trânsito Viário e a segurança nas rodovias mediante a
adoção de regras uniformes de trânsito. De acordo com o artigo 41:

“As Partes Contratantes reconhecerão:

a) todo documento de habilitação nacional redigido em seu idioma ou em seus idiomas
ou, se não estiver redigido em um de tais idiomas, acompanhado de uma tradução
certificada;

b) todo documento de habilitação nacional que se ajuste às disposições do anexo 6 da
presente Convenção;

c) ou todo documento de habilitação internacional que se ajuste às disposições do
anexo 7 da presente Convenção, como válida para dirigir em seu território um
automotor que pertença às categorias de veículos compreendidas pelo documento de
habilitação, com a condição de que o citado documento esteja em vigência e haja sido
expedido por outra Parte Contratante ou por uma de suas subdivisões ou por uma
associação habilitada, para este efeito, por esta outra Parte Contratante, ou por suas
subdivisões. As disposições do presente parágrafo não se aplicam aos documentos
que habilitam à aprendizagem.”

A PID é aceita em mais de 100 países, como Alemanha, Argentina, Austrália, Coreia
do Sul, Estados Unidos, França, Israel, Itália, México, Portugal, Reino Unido, entre
outros. A lista completa pode ser consultada no site do Departamento Nacional de
Trânsito (DENATRAN).

Caso seu destino não esteja na relação, verifique as normas para a condução de
veículo diretamente com a entidade de trânsito do país ou com o consulado.

A solicitação da Permissão Internacional para Dirigir pode ser feita online e o
documento é enviado pelos Correios. O processo pode ser feito também
presencialmente em uma unidade de atendimento do DETRAN.

A PID tem validade de três anos ou enquanto a CNH for válida. Então, é importante
verificar o vencimento antes de fazer a emissão do documento. Caso a carteira de
motorista estiver próxima de vencer, o melhor é aguardar a renovação da CNH para
solicitar a Permissão Internacional para Dirigir.

Vale ressaltar que a PID só é emitida para quem tem CNH dentro da validade e não
está cumprindo período de suspensão ou cassação do direito de dirigir ou
respondendo a restrições administrativas ou judiciais.

Portanto, o documento de Permissão Internacional para Dirigir não substitui a CNH.
De acordo com o artigo 159 do Código de Trânsito Brasileiro, a CNH é o documento
de porte obrigatório e não a PID.

Por fim, o custo para expedir a PID varia de estado para estado, por ser facultativo
a cada DETRAN fixar o valor de emissão.

Em São Paulo, por exemplo, o documento internacional sai por R$ 275,77, sem contar
a taxa de entrega pelos Correios (R$ 11). Já em Minas Gerais, o valor que consta no
site do DETRAN/MG é de R$ 159,32.

Qual a diferença entre a Permissão Internacional para Dirigir e a CNH
Internacional?

O documento PID é frequentemente citado como “CNH Internacional”. Porém, existe
uma diferença, e é isso que o Wagner Félix, assessor da Divisão de Habilitação e
Controle do Condutor do DETRAN-MG, explica abaixo:

“A carteira de motorista internacional é um documento emitido fora do país de origem.
Já a PID é um documento aceito em todos os países que participam da Convenção de
Viena. A PID acompanha a CNH, quando o brasileiro está no exterior, ou quando um
estrangeiro está no Brasil.”

Esperamos que você tenha entendido o que é e como solicitar o documento de
Permissão Internacional para Dirigir. Em caso de dúvidas sobre o assunto, deixe um
comentário.

Seguro de viagem: como conseguir o seu com programa de milhas

programa de milhas

O Seguro de Viagem dá ao cliente suporte durante a viagem caso tenha alguma emergência, com o objetivo de dar maior tranquilidade ao viajante.

Ele cobre os custos em caso de acidentes, doenças, cancelamento de viagem, translado médico, despesas odontológicas, atraso de voo, perda de bagagem e algumas outras situações que podem ocorrer durante sua viagem.

Para viagens a Europa, o seguro de viagem é obrigatório, por causa do Tratado de Schengen, criado para ajudar a livre circulação dos países. Isso permite que os visitantes não precisem de visto, conseguindo ficar até por 3 meses.

Com o seguro de viagem não há preocupação, pois sua assistência é de 24h, com profissionais treinados que saberão te orientar da melhor maneira.

Por esse motivo, muitos procuram essa opção em seus bancos pelos cartões de crédito, em agências ou em assistência de viagem (como o https://assistentedeviagem.com.br).

Se você ainda não sabe muita coisa sobre o assunto, continue por aqui e vamos te contar tudo!

Milhas e Seguro Viagem

Quando os programas de milhas começaram, eles eram oferecidos para os clientes por sua fidelidade nas companhias aéreas.

Atualmente, através compras e contratações feitas pelos cartões de crédito, você pode acumular pontos e milhas, que podem ser trocadas por passagens aéreas e seguro de viagem no programa de fidelidade da companhia de sua preferência.

É sempre bom pesquisar as empresas de milhas e pontos, ver se ela funciona de maneira simplificada e se você pode trocar suas milhas em seguro de viagem.

Veja abaixo como funciona na prática para você lucrar com milhas optando por um seguro de viagem.

4 passos para adquirir o seguro de viagem com milhas

  1. Cadastre seu cartão no programa de fidelidade oferecido pelo cartão de crédito ou pela bandeira, e acumule pontos através de suas compras.
  2. Fique atento a seu perfil e some os pontos que já foram acumulados através de compras feitas.
  3. Certifique-se da quantidade de pontos que você precisa para fazer a troca das milhas pelo seguro.
  4. Sempre olhe com atenção para que eles não expirem, com certeza você não quer perder seus pontos.

Pesquise e oriente-se

É imprescindível que você tenha orientação de um agente de turismo ou de alguma agência de viagem.

Com técnicos que sabem tudo sobre o assunto, você vai ter um maior suporte para que tenha um seguro de viagem com todos os benefícios e vantagens e ainda lucre com suas milhas.

Ao contratar um seguro viagem com milhas, faça um levantamento sensato e com clareza. Depois de entender bem do assunto, cadastre-se e acumule pontos com compras feitas no seu dia a dia.

É bom ressaltar que se você cadastrar somente um cartão, certamente acumulará pontos rapidamente.

Cadastrando mais de um cartão, você pode não acumular os pontos que precisa e acabar se atrapalhando para atingir o mínimo de pontos necessários para trocá-los por produtos ou serviços que desejar.

Seguro de viagem é a melhor maneira para ter uma viagem protegida

Saiba que o seguro viagem no Brasil é regulamentado e supervisionado pela SUSEP (superintendência de seguros), que tem como objetivo controlar, fiscalizar e se responsabilizar pelas autorizações dos mercados de seguros.

Ter um seguro de viagem hoje, sendo por milhas ou não, é muito importante para que você saia tranquilo, sabendo que se algum imprevisto acontecer, não terá dor de cabeça e nem um gasto extra que não contava.

E aí, você já sabia que dava para conseguir um seguro de viagem por meio de programas de milhas? Deixe seu comentário com suas dúvidas sobre o assunto.   

Dicas Para Fotografar os Melhores Momentos da Sua Viagem

Fala galera! Estão pesando em viajar? É, aqui no meu blog você encontra os melhores lugares para viajar! Pesquisa lá.

Bom hoje eu vim dar alguns dicas para você que é super-fotogênica! Que registra até as pessoas que dão um espirro!!! Bom não é fácil, mais também não é difícil! Você só tem que ser profissional!

Vamos lá!?

1 – LENTE PROFISSIONAL PARA CÂMERAS!

Ter uma desse ai é muito bom! Cara, você pode registrar até uma bactéria com essa lente! Acho que to exagerando né? Rsrsrs Bom mais o fato, é que essa lente é muito boa! Ela te da uma qualidade enorme para suas fotos!

LENTE PROFISSIONAL

2 – TRIPÉ PARA CÂMERAS DIGITAIS E PROFISSIONAIS!

Não a nada melhor do que você tirar uma foto linda sem tremedeira! O tripé serve pra isso! Ele deixa a câmera apoiada nele, você programa para tirar a foto em 10 segundos e pronto! Clico, se posicionou e xxxxxxx!

TRIPÉ PARA CÂMERAS DIGITAIS

Então se você quer uma foto de qualidade e imagens sem tremedeira, você precisa de um tripé!

DA PRA FAZER UM CASEIRO! PESQUISE.

3 – CONHEÇAM A SUA CÂMERA

CONHEÇAM A SUA CÂMERA

Você sabe pra que serve cada botão? Tente pesquisar na internet, veja o manual de instruções da câmera! Pode ser que você saiba o que fazer com a câmera, mais pode ser que com algumas configurações, você nem precisa da lente e do tripé!

Então tente saber tudo sobre sua câmera!

PESSOAL SE EU FOSSE DAR TODAS AS DICAS QUE EU SEI PARA FOTOGRAFAR, DEMORARIA SÉCULOS! ENTÃO ACABO POR AQUI!

MAIS FIQUE TRANQUILO! POIS VOU ESCREVER MAIS ARTIGOS DEPOIS COM MAIS DICAS PARA VOCÊ!